Estações de Tratamento geram água potável, mas não eliminam riscos

Todos gostariam de ter água potável sem nenhuma conta-minação, sem cheiro e bem clara. Porém, no seu estado natural, a água raramente tem essas ca-racterísticas. Por isto ela é levada do manancial para a estação de trata-mento. O conceito de potabilidade implica o atendimento a padrões mí-nimos exigidos para que a água, ao ser consumida, não transmita doen-ças aos seres humanos. Após o di-mensionamento da capacidade do manancial, precisa-se construir uma Estação de Tratamento composta das seguintes etapas:

Coagulação e Floculação: Transformam as impurezas que se concentram em suspensão (partí-culas finas, bactérias), materiais co-loidais (cor, ferro, manganês oxida-do, etc.) e alguns materiais dissolvi-dos em partículas gelatinosas (flo-cos). Para o processo de coagu-lação, é utilizado o coagulante quími-co sulfato de alumínio que, após de-terminação em laboratório da dosa-gem ótima, é adicionada à água bru-ta em zona de grande turbulência. Após a mistura rápida, a água escoa para o floculador (zona de mistura lenta) para uma boa constituição e agregação das impurezas.
Decantação: A água floculada es-coa por gravidade para o decantador

onde ocorre a separação das fases líquida (água) e sólida (flocos), em virtude da velocidade da água ser bem moderada nesta etapa.
A qualidade da água decantada é excelente em relação à água bruta, mas não o suficiente para distribuí-la à população. É necessário a elimi-nação, por filtração, das partículas finas existentes na terceira etapa.

Filtração: Nos filtros, a água pas-sa através de leitos de areia, com granulometria variando entre 0,50 a 0,65mm, sustentada por camadas de seixos (cascalhos, pedras de di-versos tamanhos), sob os quais existe um sistema de drenos.

A água, após a filtração, encontra-se tratada do ponto de vista físico-químico sendo, então, necessário realizar-se a desinfecção.

Fluoretação: É feita através da adição de ácido fluossilícico, com o objetivo de promover, principal-mente nas áreas mais carentes, a prevenção da cárie dentária.

Desinfecção por Cloração: É realizada através da dosagem de cloro gasoso. Para que se processe adequadamente, é necessário que a água apresente um pH ácido, o que provavelmente foi atingido com a adição de sulfato de alumínio, na etapa de coagulação e adição de ácido fluossilícico após a filtração.

Tags: No tags

Comments are closed.